Treinamento perfeito para o Salto no Voleibol







A preparação física exerce um papel fundamental no voleibol, visando o desenvolvimento das capacidades que permitem criar condições favoráveis ao domínio das ações de jogo e à realização de uma atitude competitiva mais eficaz.

Uma das características do voleibol é a necessidade de quase todos os jogadores saltarem, sendo então o salto vertical umas das ações mais importantes durante o jogo. É comum ver atletas de alto nível com um bom potencial de salto, pois o atleta que consegue saltar mais tem vantagens contra a equipe adversária em alcance de bloqueios, ataques, levantamentos e saques. O salto permite que o jogador execute o saque em suspensão (o tipo viagem e o flutuado), o bloqueio, o ataque, o levantamento e quando necessário, praticar ações defensivas.

Alguns autores (ADAMS et al., 1992; MARKOVIC et al., 2007; UGRINOWITSCH et al., 2007) apontam que a combinação de métodos de treinamento de força parecem ser mais eficientes no desenvolvimento de potência muscular nos membros inferiores. Adams et al.(1992) verificaram que o grupo que executou um treinamento combinado de pliometria e resistido com pesos (squat) teve uma melhora significativamente superior que os grupos
que realizaram treinamentos de pliometria e resistido com peso separadamente.

Verkhoshanski et al. (1996), ao testarem exercícios de agachamento com pesos e salto com carga de 30 a 70% da máxima, verificaram um aumento no salto vertical dos atletas investigados.Além da melhora nos aspectos neuromusculares, o treinamento combinado de pliometriae musculação parece ser eficiente também no aumento da capacidade aeróbia. Simões etal. (2009) verificaram que um treinamento combinado executado quatro vezes na semana
na fase preparatória de treinamento de atletas de voleibol do sexo feminino ocasionou uma melhora na capacidade aeróbia, aumento da massa magra e diminuição da gordura corporal.

Por fim, é importante destacar que não foram considerados aspectos genéticos das atletas, tendo em vista que características como maior percentual de fibras rápidas, influenciam diretamente na capacidade de gerar potência pelos membros inferiores (BOSCO; KOMI, 1979). Além disso, uma limitação deste estudo foi o número reduzido da amostra por grupo investigado, o que também pode ter influenciado nos resultados encontrados.

DICA PARA QUEM TRABALHA COM VOLEIBOL

O guia " Voleibol  Como Montar Treinos Passo a Passo com mais de 170 exercícios" é uma EXCELENTE ferramenta para o trabalho dos profissionais que almejam cada vez mais propor atividades diversificadas para as crianças, adolescentes e adultos. Clique aqui e saiba mais!

Referencias:

ADAMS, K.; O'SHEA, J. P.; O'SHEA, K. L.; CLIMISTEIN, M. The effect of six weeks of squat, plyometric and squat-plyometric training in power production. Journal of Applied Sport Science Research, v.6, p. 36-41, 1992.

BOSCO, C. A. Strength assessment with the Bosco's test. Italian Society of Sport Science, Rome; 1999.

SIMÕES, R. A.; SALLES, G. S. L. M.; GONELLI, P. R. G.; LEITE, G. S.; DIAS, R.; CAVAGLIERI, C. R.; PELLEGRINOTTI, I. L.; BORIN; VERLENGIA, R.; ALVES, C. R. C.;

CESAR, M. C. Efeitos do treinamento neuromuscular na aptidão cardiorrespiratória e composição corporal de atletas de voleibol do sexo feminino. Revista Brasileira deMedicina do Esporte, v. 15, p. 295-298, 2009.

VERKHOSHANSKI, Y. V.; GOMES, A. C.; ARAÚJO FILHO, N. P. Força: treinamento da potência muscular. Londrina: Centro de Informações Desportivas; 1996.

ZIG, G.; LIDOR, R. Vertical jump in female and male volleyball players: a review of observational and experimental studies. Scandinavian Journal of Medicine & Science inSports, 20, p. 556-567, 2010.



Comente:

Nenhum comentário